OS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS BRASILEIROS E A CORRUPÇÃO: ANALISANDO O DIFERENCIAL DE GÊNERO

Ana Luiza Melo Aranha, Mariah Lança Queiroz Cassete

Resumo


O objetivo desse trabalho é analisar como se configura a percepção de corrupção entre os servidores públicos federais no Brasil. Buscamos compreender como essa parcela da população, que está mais próxima à esfera do poder, avalia as instituições e os principais atores políticos do país quanto ao nível de corrupção. Essa análise se encaixa dentro de discussões sobre como a percepção de corrupção está associada com resultados não desejáveis, como a diminuição da confiança no governo e um suporte limitado à democracia. Com um indicador diferente dos que a literatura costuma se basear incluímos em nossas análises testes estatísticos que medem a diferença de percepção da corrupção entre homens e mulheres, buscando verificar se gênero é um fator que influencia o julgamento dos servidores públicos federais a respeito das instituições políticas brasileiras. Nossos resultados demonstram que gênero é a única variável que permanece significativa como preditor da percepção de corrupção. Da forma prevista pela literatura internacional sobre o tema, as mulheres realizam avaliações mais negativas a respeito das principais instituições políticas.


Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, H. Entre o Passado e o Futuro. Tradução Mauro W. Barbosa. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.

BARDHAN, Pranab; MOOKHERJEE, Dilip. Decentralization, Corruption and Government Accountability: An Overview. The Institute for Economic Development Working Papers Series, Boston, n. 023, 53 p. Jun. 2005.

BLAKE, Charles; MORRIS, Stephen (Eds.). Corruption and Democracy in Latin America. Pittsburgh: The University of Pittsburgh Press, 2009.

BIGNOTTO, Newton. Corrupção e Estado de Direito. In: AVRITZER, Leonardo & ANASTASIA, Fátima (org.). Reforma Política no Brasil. Belo Horizonte: Editora UFMG/PNUD, 2006.

BOOTH, John A.; SELIGSON, Mitchell A. The Legitimacy Puzzle in Latin America: Political Support and Democracy in Eight Nations. New York: Cambridge University Press, 2009.

CANACHE, Damarys; ALLISON, Michael. Perceptions of Political Corruption in Latin American Democracies. Latin American Politics and Society, v. 47, n. 3, p. 91-111, 2005.

CENTRO DE REFERÊNCIA DO INTERESSE PÚBLICO (CRIP). Projeto Corrupção, Democracia e Interesse Público. Belo Horizonte, 2010. 201p. Relatório.

CROSON, Rachel; GNEEZY, Uri. Gender Differences in preferences. 2004.

DA MATTA, Roberto. Carnaval, Malandros e Heróis. Editora Rocco. 1997.

DAVIS,Charles L.; Roderic AI CAMP and Kenneth M. COLEMAN. The Influence of Party Systems on Citizens’ Perceptions of Corruption and Electoral Response in Latin America, Comparative Political Studies, 37:6 (August), 677-703, 2004.

FILGUEIRAS, Fernando. A Corrupção na Política: Perspectivas Teóricas e Metodológicas. Cadernos Cedes - IUPERJ, v. 5, 2006.

FILGUEIRAS, Fernando. A tolerância à Corrupção no Brasil: Uma Antinomia entre Normas Morais e Prática Social. Revista Opinião Pública, v.15, nº 02, Campinas, 2009.

FILGUEIRAS, Fernando; ARANHA, Ana Luiza. Controle da Corrupção e Burocracia da

Linha de Frente: Regras, Discricionariedade e Reformas no Brasil. Dados - Revista de Ciências Sociais, vol. 54, núm. 2, p. 349-387, 2011.

GEDDES, B.; RIBEIRO NETO, A. Institutional Sources of Corruption in Brazil. In:

K. S. ROSENN AND R. DOWNES (eds.) Corruption and Political Reform in Brazil: The

Impact of Collor’s Impeachment. North-South Center Press: Miami, 21–48, 1999.

GOHN, Maria da Glória. Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. Editora Loyola, 1997.

HABERMAS, Jürgen, Direito e Democracia volume II. Tradução de Flávio Beno Siebeneichler. 2ª Edição, Ed. Tempo brasileiro, Rio de Janeiro, 2003.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

KAUFMANN, D. “Challenges in the Next Stage of Corruption,”. In: New Perspectives in Combating Corruption. Washington, D.C: Transparency International and the World Bank, 1998.

LAGOS, M. A Máscara Sorridente da América Latina. Opinião Pública, Campinas, v.6, n.1, p.1-16, abril, 2000.

LOUREIRO, Maria Rita; OLIVIERI, Cecília; MARTES, Ana Cristina Braga. “Burocratas, partidos e grupos de interesse: o debate sobre política e burocracia no Brasil”. In: LOUREIRO, Maria Rita; ABRUCIO, Fernando Luiz; PACHECO, Regina Silvia (orgs.). Burocracia e política no Brasil. Desafios para a ordem democrática no século XXI. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

MAINWARING, Scott; WELNA, Christopher (Eds.). Democratic Accountability in Latin America. Oxford: Oxford University Press, 2003.

MASON, Andrew; KING, Elizabeth. Engendering Development, Through Gender Equality in Rights, Resources and Voice, Informe 21.776 do Banco Mundial, 2001.

MATOS, Marlise. Gênero. In: AVRITZER, Leonardo; BIGNOTTO, Newton; GUIMARÃES, Juarez; STARLING, Heloísa. (Org.). Corrupção: ensaios e crítica. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2008.

MOISÉS, José Álvaro. Cidadania, Confiança e Instituições Democráticas. Lua Nova, Agosto 2005.

MORENO, Alejandro. Corruption and Democracy: A Cultural Assessment. Comparative Sociology, v. 1, n. 3-4, p. 495-507, 2002.

MORRIS, Stephen D.; KLESNER, Morris. Corruption and Trust: Theoretical Considerations and Evidence From Mexico. 2010.

NEF, Jorge. Government Corruption in Latin America. In: CAIDEN, Gerald; DWIVEDI, O.; JABBRA, Joseph (Eds.), Where Corruption Lives, Bloomfield, CT: Kumarian Press, 2001.

NORRIS, Pipa, “Introduction: The Growth of Critic Citizens?” In: Norris, P. (org.) Critical Citizens: Global Support for Democratic Governance. Oxford University Press, Oxford, 1999.

OXHORN, Philip. Cidadania Como Consumo ou Cidadania Como Agência: Uma Comparação entre as Reformas de Democratização da Bolívia e do Brasil. Sociologias, vol.12, n.24, p. 18-43, 2010.

PAREKH, Bhikhu, “Political Theory: Traditions in Political Philosophy”. In: GOODIN, R. & KLINGEMANN, H. (eds.) A new handbook of Political Science. Oxford University Press, Oxford, 1996.

POWER, Timothy; GONZALEZ, Júlio. Cultura Política, Capital Social e Percepções sobre Corrupção: Uma Investigação Quantitativa em Nível Mundial. Revista Sociologia e Política, Curitiba, n. 21, p.51-69, 2003.

RIVAS, María Fernanda. An experiment on corruption and gender. Working paper 08/06, Uruguay: Universidad de la Republica, Department of Economics, Faculty of Social Sciences (FCS), 2006.

ROSE-ACKERMAN, Susan. Corruption and Government. Causes, Consequences, and Reform. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

SCHUMPETER, Joseph A., Capitalismo, Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1984.

SELIGSON, Mitchell. The Measurement and Impact of Corruption Victimization: Survey Evidence from Latin America. World Development, v. 34, n. 2, p. 381-404, 2006.

SKIDMORE, Thomas. Brazil: Five Centuries of Change. New York: Oxford University Press, 1999.

SUNG, Hung-En. From Victims to Saviors? Women, Power and Corruption. Current History. March, 2006.

SWAMY, A., KNACK S., LEE, Y., AZFAR, O. Gender and Corruption. Journal of Development Economics, 2001.

THITEUX-ALTSCHUL, Monique (Ed). Género y Corrupción: Las Mujeres en la Democracia Participativa. Buenos Aires: Libros del Zorzal, 2010.

WARREN, Mark. What Does Corruption Mean in a Democracy? American Journal of Political Science, v. 48, p. 328-343, 2004.

WARREN, Mark. La Democracia Contra la Corrupción. Revista Mexicana de Ciencias Políticas y Sociales, Cidade do México, v.47, n. 193, p. 109-141, 2005.

YOUNG, Iris M., Inclusion and Democracy, Oxford: Oxford University Press, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Clique aqui para pesquisar os artigos por título.