Descobrindo a realidade por trás das afirmações da administração: Uma abordagem qualitativa para identificar achados de auditoria utilizando diagrama de evidências

Frederico Pinto de Souza

Resumo


No âmbito do poder público, diversos órgãos e entidades têm normas e procedimentos com o objetivo de orientar e padronizar como atividades de auditoria. Apesar disso, esses padrões técnicos não podem suportar a etapa de organização das alterações de maneira que seja possível reconstruir a realidade por trás das declarações feitas pelo administrador sobre o gasto público auditado. O objetivo do presente artigo é definir e apresentar um método de análise qualitativa que possibilite a organização como os resultados encontrados usando os recursos necessários capturar e exibir a realidade por trás das declarações usadas pelos interesses públicos. Para isso, um diagrama de criação é criado de modo a exibir o relacionamento entre variáveis, que representam como declarações implícitas e explícitas feitas pelos usuários, e seus itens correspondentes de evidências, que são coletadas como informações coletadas durante auditorias e que permitem concluir sobre as exibições de suporte, ou não, essas declarações. Após a construção do diagrama, é desenvolvida uma análise qualitativa do visto, dentre outros objetivos, identificando possíveis relações de causa-efeito entre os itens de evidência. Com base neste conjunto de informações, os achados relevantes são identificados e comunicados. O método desenvolvido pode ser empregado em complemento aos padrões técnicos de auditoria atualmente em uso no âmbito do poder público. que retratam como informações coletadas durante os auditorias e que permitem concluir sobre a presença de suporte, ou não, essas declarações. Após a construção do diagrama, é desenvolvida uma análise qualitativa do visto, dentre outros objetivos, identificando possíveis relações de causa-efeito entre os itens de evidência. Com base neste conjunto de informações, os achados relevantes são identificados e comunicados. O método desenvolvido pode ser empregado em complemento aos padrões técnicos de auditoria atualmente em uso no âmbito do poder público. que retratam como informações coletadas durante os auditorias e que permitem concluir sobre a presença de suporte, ou não, essas declarações. Após a construção do diagrama, é desenvolvida uma análise qualitativa do visto, dentre outros objetivos, identificando possíveis relações de causa-efeito entre os itens de evidência. Com base neste conjunto de informações, os achados relevantes são identificados e comunicados. O método desenvolvido pode ser empregado em complemento aos padrões técnicos de auditoria atualmente em uso no âmbito do poder público. os achados relevantes são selecionados e comunicados. O método desenvolvido pode ser empregado em complemento aos padrões técnicos de auditoria atualmente em uso no âmbito do poder público. os achados relevantes são selecionados e comunicados. O método desenvolvido pode ser empregado em complemento aos padrões técnicos de auditoria atualmente em uso no âmbito do poder público.


Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDRINO, M.; PAULO, V. de. Direito Administrativo Descomplicado. 25. ed. São Paulo: Editora Método, 2017.

ARENS, A. A.; ELDER, R. J.; BEASLEY, M. S. Auditing and Assurance Services: an integrated approach. Boston: Prentice Hall, 2012.

BOVEE, M.; SRIVASTAVA, R. P.; MAK, B. A Conceptual Framework and Belief-Function Approach to Assessing Overall Information Quality. International Journal of Intelligent Systems, vol. 18, n. 1, p. 51 – 74, 2003.

BRASIL. Constituição Federal Brasileira de 1988. Brasília: Senado, 1988. Disponível em . Acesso em: 07 abr. 2018.

______. Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União. Manual de Orientações Técnicas da Atividade de Auditoria Interna do Poder Executivo Federal. Brasília, 2017. Disponível em http://www.cgu.gov.br/Publicacoes/auditoria-e-fiscalizacao/auditoria-e-fiscalizacao. Acesso em: 07 abr. 2018.

______. Tribunal de Contas da União. Padrões de Auditoria de Conformidade. Brasília, 2009. Disponível em http://portal.tcu.gov.br/controle-externo/normas-e-orientacoes/normas-tcu/auditoria-de-conformidade.htm. Acesso em: 07 abr. 2018.

BUDESCU, D. V.; PEECHER, M. E.; SOLOMON, I. The joint influence of the extent and nature of audit evidence, materiality thresholds, and misstatement type on achieved audit risk. Auditing: A Journal of Practice & Theory, vol. 31, n. 2, p. 19 – 41, 2012.

CARVALHO, J. C. O. de; SILVA, L. M. da. A Fiscalização Exercida Pelo Tribunal De Contas Do Município Do Rio De Janeiro – O Caso Fundet. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, vol. 9, n. 1, 2004.

DESAI, V.; ROBERTS, R. W.; SRIVASTAVA, R. P. An Analytical Model for External Auditor Evaluation of the Internal Audit Function Using Belief Functions. Contemporary Accounting Research, vol. 27, n. 2, p. 537 – 575, 2010.

DUTTA, S. K.; SRIVASTAVA, R. P. Aggregation of Evidence in Auditing: A Likelihood Perspective. Auditing: A Journal of Practice and Theory, vol. 12, p. 137, 1993.

ESPÍRITO SANTO. Secretaria de Estado de Controle e Transparência. Resolução CONSECT nº 004, de 30 de maio de 2018. Aprova a Norma de Procedimento SECONT nº 009 - Planejamento e Execução de Auditoria. Diário Oficial do Espírito Santo, Espírito Santo, 2018. Disponível em: http://dio.es.gov.br/. Acesso em: 06 jun. 2018.

FLOREA, R.; FLOREA, R. Audit techniques and audit evidence. Economy Transdisciplinarity Cognition, vol. 14, n. 1, p. 350 – 358, 2011.

FUKUKAWA, H.; MOCK, T. J.; SRIVASTAVA, R. P. Assessing the Risk of Fraud at Olympus and Identifying an Effective Audit Plan. The Japanese Accounting Review, vol. 4, n. 1, p. 1 – 25, 2014.

GAO, L.; MOCK, T. J.; SRIVASTAVA, R. P. An Evidential Reasoning Approach to Fraud Risk Assessment under Dempster-Shafer Theory: A General Framework. In: 44th Hawaii International Conference on System Sciences, 04-07 jan., 2011, Kauai, Hawaii. Anais. Kauai: HICSS, 2011.

GIACOMONI, J. Orçamento Público. 14. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

GRONEWOLD, U. The Probative Value of Audit Evidence The State of the Art and Avenues towards a General Theory. In: 16th National Auditing Conference, 31–01 abr., 2006, Manchester, Inglaterra. Anais. Manchester: NAC, 2006. Disponível em: http://static.aston.ac.uk/asig/2006-NAC.htm. Acesso em: 07 abr. 2018.

HARRISON, K.; SRIVASTAVA, R. P.; PLUMLEE, R. D. Auditors’ evaluations of uncertain audit evidence: Belief functions versus probabilities. In Belief Functions in Business Decisions. New York: Heidelberg, 2002. p. 161-183.

LIMA, T. C. S. de; MIOTO, R. C. T. Procedimento Metodológico na Construção do Conhecimento Científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katálysis, Florianópolis, vol. 10, n. esp., p. 37 – 45, 2007.

MOCK, T. J. et al. An evidential reasoning approach to Sarbanes-Oxley mandated internal control risk assessment. International Journal of Accounting Information Systems, vol. 10, n. 2, p. 65 – 78, 2009.

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D. de; GUINDANI, J. F. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, vol. 1, n. 1, 2009.

SRIVASTAVA, R. P. Belief Functions and Audit Decisions. Auditor’s Report, vol. 17, n. 1, p. 8 – 12, 1993.

SRIVASTAVA, R. P. The belief-function approach to aggregating audit evidence. International Journal of Intelligent Systems, vol. 10, n. 3, p. 329 – 356, 1995.

SRIVASTAVA, R.; MOCK, T. Evidential reasoning for WebTrust assurance services. Journal of Management Information Systems, vol. 16, n. 3, p. 11 – 32, 1999.

SRIVASTAVA, R. P.; LU, H. Structural analysis of audit evidence using belief functions. Fuzzy Sets and Systems, vol. 131, n. 1, p. 107 – 120, 2002.

SUN, L.; SRIVASTAVA, R. P.; MOCK, T. J. An Information Systems Security Risk Assessment Model Under the Dempster-Shafer Theory of Belief Functions. Journal of Management Information Systems, vol. 22, n. 4, p. 109 – 142, 2006.

SRIVASTAVA, R. P. Representation of Interrelationships among Binary Variables under Dempster-Shafer Theory of Belief Functions. International Journal of Intelligent Systems, vol. 24, n. 4, p. 459 – 475, 2009.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, vol. 31, n. 3, 2005.

ZAKARI, M. A. Does audit evidence type effects on quality of auditor’s opinion? In: International Conference "Financial Distress: Corporate Governance and Financial Reporting Issues", 17-18 0ut., 2013, Roma, Itália. Anais. Roma: Financial Distress, 2013. Disponível em: https://ssrn.com/abstract=2327827. Acesso em: 07 abr. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.36428/revistadacgu.v10i16.126

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da CGU

  


Para sugestões, comentários, dúvidas ou relatar problemas, entre em contato conosco.  

 
Licença Creative CommonsO conteúdo deste periódico está sob Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
 Os conteúdos publicados até 2019 têm permissão genérica para uso e compartilhamento com indicação obrigatória de autoria e origem.