Controle Social: transparência das políticas públicas e fomento ao exercício de cidadania

Lenise Barcellos de Mello Secchin

Resumo


Falar de controle social é tratar a participação da sociedade na administração pública, definição de diretrizes, avaliação de conduta de agentes públicos, gestão de políticas públicas, enfim, participação efetiva da sociedade em tudo o que direta ou indiretamente afeta o bem -estar comum. O controle exercido pela sociedade é um elemento de importância fundamental para o estímulo de práticas corretas pelos atores sociais, e, por isso, é um instrumento inibidor de desvios e abusos no tratado da coisa pública, além de propiciar a inclusão social. Muitos são obstáculos para o alcance do controle social, dentre os quais: uma presença de legislação desatualizada e incoerente; uma descrição por parte da sociedade na possibilidade de mudança positiva da gestão pública; o baixo nível de escolaridade da maior parte da população; e os interesses individuais, principalmente dos “poderosos” que conflitam com o interesse comum. Entretanto, verifica-se, na história do Brasil, vários exemplos de participação social é possível obter vitórias para todos, e que, para tal, a transparência e o acesso à informação tornam-se imprescindíveis.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.36428/revistadacgu.v3i5.256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2008 Revista da CGU

  


Para sugestões, comentários, dúvidas ou relatar problemas, entre em contato conosco.  

 
Licença Creative CommonsO conteúdo deste periódico está sob Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
 Os conteúdos publicados até 2019 têm permissão genérica para uso e compartilhamento com indicação obrigatória de autoria e origem.